Tierra Chiloé Boutique Hotel & Spa > Experiência   Apartamentos   Fotos   Excursões   Localização   Chiloé

Experiência

Experiência   Filosofía   Arquitetura e Design   Como chegar?   Sustentabilidade   Hotel

 

 

Sustentabilidade

captura-de-pantalla-2012-07-24-a-las-9-58-36.png

Propomos uma opção de turismo sustentável entendida como uma questão técnica, não invasiva, respeitosa e inserida socialmente na comunidade em que está localizado. 

E assim como na arquitetura do Tierra Chiloé Hotel & Spa que é respeitoso com o meio ambiente e se mimetiza com seu entorno, o hotel e seus serviços foram projetados para reduzir ao máximo o impacto de invadir a natureza, a fauna, a flora e os habitantes do lugar, respeitando-os e mantendo uma harmonia com a paisagem e o meio ambiente. 

Entendendo que não existe maneira de implantar um projeto sem gerar impactos imediatos no contexto, assumimos a tarefa de projetar e construir um edifício que, por assim dizer de algum modo, manteve o metabolismo do lugar. 

Isso não implica, em caso algum, ter sacrificado padrões de conforto, muito ao contrário, indicando geração de constante estado de hibertação do projeto, uma homeostasis com o meio. Para isso estudaram em detalhes as condições climáticas do terreno e utilizaram estratégias de design passivo que permitem utilizar a energia natural do sol, do vento e água das chuvas. Assim, o hotel retém o calor, aproveita ao máximo a luz natural, usa o vento para manter recintos frescos e ventilados, acumula água das chuvas para irrigação em temporadas de seca e reutiliza a água cinza para devolvê-la livre de contaminantes ao meio.

Nossas estratégias de sustentabilidade destacam-se pelo uso eficiente dos recursos renováveis e na otimização das energias geradas por outros meios. 

Como é praticamente impossível - sobretudo em um clima como o “chilote” - garantir o conforto térmico durante o ano todo unicamente com sistemas de controle passivos, e sempre guiados pela vontade de manter a respiração do projeto ao mínimo, optou-se por sistemas e equipamentos altamente eficientes e pela elaboração de uma pele que nos garantisse a menor perda de calor possível. Nisso ajudou de forma fundamental a tradição local: a utilização de “tejuela” e madeiras da região para os revestimentos que nos serviram como pauta para elaborar soluções construtivas e eficientes, evitando ao mesmo tempo a importação de materiais ou a execução de trabalhos demasiadamente complexos. 

Esta obra sem dúvida fez uso do profundo conhecimento da carpintaria na ilha, patrimônio que não podia passar despercebido e que se incorporou como uma parte essencial do projeto. Entendemos a sustentabilidade não simplesmente como uma questão técnica; mas também como a inserção social do projeto na comunidade em que se está. Utilizar mão de obra local, dar postos de trabalho, gerar redes de empregos e serviços com a comunidade, e promover a cultura local, são parte do desejo de ser sensível com o meio físico e social onde intervimos.